segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Louvor na congregação da Nova Aliança














O louvor na congregação da Nova Aliança tem um foco na pessoa de Jesus Cristo. E esse louvor é bem mais voltado ao imaterial do que no uso de símbolos como ocorria na Antiga Aliança. Vindo Cristo, muita coisa de uso do Antigo Testamento cai em desuso ou transfere os seus valores (cf. Hb.10.1a). Tipo: o sacerdote deixa de existir, e entra cada cristão como sacerdote (cf. 1Pe.2.9); o templo é substituído pelo próprio corpo e vida do cristão (cf. 1Co.3.16,17), o sacrifício de animais cai em desuso vindo o perfeito sacrifício de Jesus na cruz (cf. Hb.10.12); o sacrifício da igreja agora é de louvor ao Senhor (cf. Hb.13.15), sacrifícios espirituais (cf. 1Pe.2.5); etc.

Podemos cantar qualquer canção gospel no culto da congregação?
Nem toda canção gospel deve ser cantada no culto. Por algumas razões, dentre elas, podemos citar aqui:

1) Tem muita canção produzida fora do foco de louvar a Deus. A palavra “louvor” quer dizer “elogio”. Quando fazemos um “louvor” cuja letra é voltada para o ser humano, esse elogio não é feito para Deus. A Bíblia nos orienta a prestarmos culto a Deus e não ao homem (cf. Is.42.8; Mt.4.10).

2) O papel da canção de louvor  no culto da congregação neotestamentária é levar o cristão a adoração a Cristo (a Deus), reflexão dos feitos do Senhor e oração a Deus. Porém, existem muitas canções gospel que fogem a esses princípios.

3) Muita canção gospel é produzida para trabalhar motivação e autoajuda. Essas canções fogem aos princípios supracitados, não convém ao culto na congregação. Podem até serem toleradas em especiais cantadas no ofertório, momento final da pregação, eventos da igreja ou ouvidas em casa.

4) Muita canção gospel contém certos equívocos teológicos e algumas até heresias e carnalidades que são inadmissíveis num culto congregacional. Do altar da congregação tem que vir conteúdo puro. A pureza do altar da congregação não deve ser somente focada na conduta daqueles que lá ministram, mas, daquilo que se crê, dentro da ortodoxia bíblica.

Como sei que uma canção gospel está equivocada?
Quando ela fere os pilares da fé cristã reformada já pode ser um bom começo de filtragem. São eles: Sola Scriptura, Solus Christus, Sola gratia, Sola fide e Soli Deo gloria. E por fim, acima de tudo, temos a Bíblia Sagrada, qualquer letra de canção que venha a ultrapassar, exceder ou distorcer a Palavra de Deus, deve ser rejeitada.

Existe levitas ainda hoje?
Obviamente não. O ministério dos levitas estava associado aos sacerdotes do Antigo Testamento. Vindo a Nova Aliança, a igreja conduzia suas canções pelos próprios fieis (cf. Ef.5.18-20; Cl.3.16). Com certeza, é bom que existam irmãos e irmãs que saibam tocar instrumentos musicais e cantar; pessoas que tenham ritmo musical, que é o coração da música, mas não existe uma citação no Novo Testamento apoiando a existência de levitas na igreja primitiva.

Existe um ritmo musical específico a ser cantado na congregação?
Todos os ritmos partem da raiz primária da criação de Deus. Nesse sentido, todos os ritmos podem ser usados para louvar a Deus. Agora, quando se fala em ser “cantado na congregação” temos de levar em conta todo tipo de seres humanos que temos na congregação, sejam jovens, crianças, adolescentes, adultos e idosos. Assim, temos de usar o bom senso na escolha das canções que serão cantadas na congregação para não priorizarmos apenas ritmos jovens. O louvor na congregação tem que conter ritmo que todos possam louvar a Deus e não apenas um grupo específico, porém ritmos mesclados.

Canções pertencentes a grupos sectários devem ser cantadas na congregação?
Não. Tais canções podem até serem piedosas, adorarem a Deus e nem conter as heresias desses grupos. Todavia, a grande questão é o “precedente” que se abre. Na congregação temos todo tipo de Cristão: o antigo, o novato, o inconstante e nominal. O altar da congregação é a vitrine do que é bom e justo daquele povo. Se cantarmos no altar uma canção, por mais pura que seja, provinda de uma seita, estaremos expondo os ouvintes a procurarem saber da fonte daquela canção e cedo ou tarde terão contato com os autores da canção e com certeza, com as heresias também.

Qual é o papel do ministério de louvor na congregação?
O serviço de louvor na congregação tem o foco de conduzir os congregados no culto a se achegarem a Deus em adoração verdadeira e espiritual (cf. Jo.4.24). Como complemento tem a missão de capacitar e selecionar os irmãos vocacionados para música com o propósito de suprir a área musical. A fim de que si tenha sempre pessoas para cantar e tocar instrumentos musicais na presença de Deus em louvores a ele juntamente com os demais cristãos daquela congregação. Para reflexão, leiamos: Sl.95.1,6; 100.1-3; 149.1-6 e 150.


Dúvidas e esclarecimentos escreva para: web-assessoria@bol.com.br
Direito de resposta: coloque abaixo seu comentário e aguarde a liberação do moderador do blog.

Nenhum comentário: